Blog

image

Inteligência emocional nas organizações: um diferencial de sucesso

Hoje, cada vez mais empresas dispensam a devida atenção às características de perfil e personalidade de seus profissionais. Isso é especialmente verdade quando falamos dos cargos de liderança.


Afinal, ser um bom líder envolve muito mais habilidades além do conhecimento técnico. É necessário contar com executivos que possuem inteligência emocional bem desenvolvida – além de liderar melhor, esses indivíduos também são capazes de transmitir essas habilidades ao resto da equipe.


Quer aprender mais sobre como a liderança correta pode transformar os resultados na sua empresa? Leia também esse outro artigo que preparamos!


A seguir, você aprende tudo sobre uma das mais importantes habilidades para os líderes da sua empresa: a inteligência emocional. Continue lendo e confira:

 

O que é inteligência emocional?

 

A inteligência emocional se refere às habilidades de entender e identificar nossos sentimentos e os das pessoas à nossa volta. Ela está relacionada, principalmente, com as competências sociais e interpessoais do indivíduo.

Uma pessoa com alta inteligência emocional:

  • É empática e consegue entender as emoções e motivações das outras pessoas;
  • Conhece bem a si mesmo e é capaz de nomear seus sentimentos e emoções, além de compreender as origens deles;
  • Possui controle emocional, reagindo bem a imprevistos e lidando com conflitos de maneira assertiva e não agressiva;
  • Se comunica com clareza, por entender bem o que precisa dizer e como será melhor entendido.

Como você pode ver, essas são habilidades sociais fundamentais para o bom funcionamento de uma empresa. Assim, a inteligência emocional nas organizações é o que mantém suas equipes unidas e funcionando com a melhor performance possível.

 

Qual é a importância da inteligência emocional nas organizações?

 

Uma equipe que não se comunica e que não é solidária entre si não chega a lugar nenhum. É por isso que a inteligência emocional nas organizações é tão importante.

Isso é especialmente verdadeiro quando falamos de liderança. Você deve conhecer o velho estereótipo do “chefe bravo”. Vemos esse personagem retratado em todos os lugares e, infelizmente, ainda o encontramos muito no dia a dia corporativo.

No entanto, gritar e bufar quando as coisas não dão certo não ajuda em nada. Um líder deve ser assertivo, o que é muito diferente de lidar com sua equipe com agressividade.

A assertividade é uma habilidade difícil de ser desenvolvida, mas que vem de maneira mais natural quando a inteligência emocional nas organizações é estimulada. Isso porque ela depende diretamente das habilidades sociais que descrevemos no tópico anterior.

 

Dicas para desenvolver a inteligência emocional nas organizações

 

Para ajudar você, separamos algumas dicas que certamente vão aumentar a inteligência emocional nos seus executivos. Confira: 

 

1. Forneça um feedback completo e respeitoso

 

Ninguém pode melhorar se não estiver ciente dos problemas. Por isso, é muito importante que executivos entendam onde estão errando – ou acertando. Principalmente, eles precisam conhecer o caminho que precisam trilhar.

Dessa forma, nada melhor que oferecer feedback. Mas fique atento: é muito importante que suas pontuações sejam construtivas e respeitosas.

Ao oferecer feedback, procure ressaltar os diferenciais competitivos do profissional. Em seguida, mencione como ele pode se desenvolver, ao invés de apenas apontar problemas. E claro, faça tudo isso de maneira individual e particular.

 

2. Implemente ações motivadoras

 

Uma equipe motivada é a chave do sucesso. Dessa forma, você sempre deve recompensar os progressos e ações positivas dos seus profissionais. E essa recompensa nem sempre significa um bônus ou prêmio. Palavras e ações também são muito poderosas.

Sempre que perceber que o profissional está trabalhando para consertar um problema que você apontou no feedback, mostre imediatamente que você notou e que está feliz com isso. Isso ajuda na motivação e demonstra que você reconhece os progressos conquistados. 

 

3. Incentive a comunicação para desenvolver a inteligência emocional

 

Nada funciona sem comunicação. Para que a equipe entenda os sentimentos e reações uns dos outros, é fundamental que eles aprendam a comunicar essas coisas de maneira apropriada.

Isso é, de forma assertiva, sem agressividade e clara.

 

4. Prepare as lideranças para lidarem com situações complexas

 

Imprevistos e problemas acontecem em todas as empresas. Parte de desenvolver a inteligência emocional nas organizações é ajudar seus líderes a estarem preparados para eles.

É claro que você não pode prever tudo. Então, seus esforços não devem ser voltados para situações específicas.

Trabalhe junto à equipe para desenvolver a flexibilidade, pensamento estratégico e calma. Essas habilidades serão fundamentais para as ocasiões em que as coisas saem do planejado.

 

5. Trabalhe o autoconhecimento

 

O primeiro passo para a inteligência emocional nas organizações – e fora delas – é o autoconhecimento. Também referido como inteligência intrapessoal, ele trata da habilidade de entender, reconhecer, nomear e modular as próprias emoções e sentimentos.

Isso é fundamental, sendo a base de outras habilidades sociais, como:

  • Empatia;
  • Serenidade e calma;
  • Assertividade;
  • Comunicação clara;
  • Capacidade de motivar e inspirar – a si e aos outros.


Conclusão

 

A inteligência emocional é a capacidade de identificar os nossos sentimentos e os das pessoas que nos cercam. Ela é a base da auto-motivação e do controle das emoções, além da assertividade e comunicação adequada.

A inteligência emocional nas organizações está cada vez mais em foco. Com a crescente valorização do ambiente de trabalho e a sua real importância nas tomadas das decisões, ela surge como uma ciência de resultados consistentes e de grande aplicação no ambiente corporativo.

Desenvolver essa habilidade em seus líderes é o primeiro passo para melhorar os resultados da equipe inteira.

Além de provar sua importância nos números, a inteligência emocional nas organizações contribui para um ambiente mais harmonioso e saudável, onde certamente todos os profissionais vão amar trabalhar.

Quer continuar aprendendo sobre métodos para otimizar a liderança das suas equipes? Continue acompanhando nosso blog! Trazemos sempre as últimas novidades da área e as melhores dicas para empreendedores que querem atrair os profissionais certos.

→ Esses outros artigos também podem ser interessantes para você:

Ferramentas de assessment para líderes: Planejamento e Desenvolvimento de competências

Consultoria para recrutamento de executivos: 5 motivos para contar com apoio estratégico

Material Rico: O Líder Inspirador

E então, você já implementa alguma medida para desenvolver a inteligência emocional na sua empresa? Divida sua experiência e opinião sobre esse assunto conosco nos comentários! E não esqueça: se ficou com alguma dúvida, basta deixar sua pergunta.





Comentários

Jorge 08/06/2021, 13:49

E viva a inteligência emocional!

Deixe um comentário